Pages

Header bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader banner

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Lo-lee-ta



Eu e os clássicos, os clássicos e eu. Há muito que queria ler o Lolita, mas andei anos há espera que fosse feita uma capa a meu gosto. Quando vi esta edição não pude esperar mais.

Agora conto-vos um facto engraçado sobre mim: todos os meus livros estão imaculados. A minha prateleira quase parece a Fnac de quão novos os livros parecem. Desde criança que sou assim. Sou capaz de ler da forma mais complicada só para não marcar a lombada do livro. Levo isto da leitura muito a sério.

Agora vem a parte em que dizem "mas este livro parece tirado do caixote do lixo...". Pois, isso deve-se ao facto de ele andar dentro da minha mala quase há um ano e já vos digo porquê.


O Lolita já inspirou muita coisa. Música, cinema, moda, tornou-se quase como um símbolo da jovem pêga inocente. E tudo começou com esta obra de Nobokov.

A história é contada por Humbert Humbert, um Europeu apaixonado pela literatura, que se sente atraído sexualmente pelo que chama de nymphets. Estas nymphets são jovens meninas (entre os 10 e os 15 anos), por isso sim, pode-se afirmar que H.H. é um pedófilo. No entanto, devido à sua enorme capacidade literária, o predador dá ao leitor uma visão romântica e vitimizada desta sua... digamos, preferência.

Após o final do seu casamento, H.H. muda-se para a América onde vai viver com Charlotte Haze e Dolores Haze, a sua filha de 12 anos. Para Humbert, Dolores é uma espécie de suprasumo das nymphets e rapidamente começa a ganhar interesse na jovem, adoptando-a como a sua Lolita.
Após casar com Charlotte para se manter perto de Dolores, H.H. começa a imaginar 1001 formas de se livrar da sua espora e manter os seus interesses em segredo e, por milagre, Charlotte morre atropelada.

É aqui que começa a verdadeira história do livro. Humbert foge com Lolita, que é quem dá o primeiro passo em tornar a relação entre os dois sexual (isso mesmo, ela não é nada inocente como se imagina) e passa anos a viajar com ela pelos Estados Unidos.

Apesar de Dolores ter sido culpada de iniciar o contacto sexual, com o passar do tempo H.H. começou a abusar dela sexual, a fazer chantagem e mantém-na em cativeiro.... até que Lolita escapa. 


O livro é escrito de forma genial. Para começar a capacidade de romanização do narrador é tanta que leva o leitor simpatizar com o predador. Devo admitir que isto me fez imensa confusão no inicio. A forma como H.H. descreve as crianças por que se sente atraído, por exemplo, metiam-me nojo. No entanto, não era capaz de deixar de gostar dele. É uma personagem super irónica, inteligentíssima e, como ele bem o sabe, charmosa.


Algo que também não estava à espera era o facto de ficar a odiar a vítima. Desde inicio que é perceptível que a Lolita tem bem noção do efeito que tem em H.H. e aproveita-se para manipulá-lo para os seus próprios fins. Além disso, aos 12 anos, ela admite a Humbert já teve relações com um rapaz no campo de férias e, como já mencionei, é ela quem dá o primeiro passo em tornar a relação com o seu padrasto sexual. Fora isso ela tem um temperamento detestável. 

Há pequenos detalhes que legitimam o facto de esta obra se ter tornado um canon literário. As temáticas que retrata, por exemplo, são fantásticas. A ironia, é apenas uma dela. Além do tom do narrador ser altamente irónico, toda a história e o seu desfecho são pura ironia do destino.

Outro tema bem notável é a incompatibilidade da cultura Americana e da cultura Europeia. É literalmente uma história de fascínio mútuo mas onde não há compreensão. A história de "amor" de Humbert e Lolita é apenas um símbolo para a Europa e a América. 


Um detalhe que me deixou apaixonada foi o facto de o livro abrir e fechar com a mesma palavra. O título do livro. O nome que Humbert quer imortalizar: Lolita
Posso ainda deixar aqui outro detalhe sobre mim: a primeira coisa que leio quando compro/começo a ler um livro é a última frase. E a última frase desta obra é de génio. 



Então, se o livro é assim tão brilhante, porque ficou na minha mala durante quase um ano?
Porque é altamente descritivo e eu odeio livros demasiado descritivos. As partes das viagens, por exemplo, eram um pesadelo para mim. Era só narração e pouca acção e isso não me cativa, tem de haver mais equilíbrio.

Outro detalhe que me fez distanciar do livro foi o excesso de referências literárias. Por vezes sentia-me super ignorante durante a leitura e nem sempre tinha paciência ou disponibilidade fazer pesquisas. Havia algumas que apanhava, outras que lá cheguei mas há algumas que ainda hoje não faço ideia do que querem dizer. E isso irrita-me. Muito.

Veredicto final (aka a única coisa que vão ler porque o texto está muito grande)

  • Apesar de me ter levado 300x o tempo que levo a ler um livro normalmente, o Lolita é uma obra literária que merece a 100% o estatuto que tem. 
  • Vale a pena ultrapassar as páginas altamente descritivas e sem acção para chegar ao climax. 
  • Vale a pena saber o porquê do termo Lolita ser um ícone para os dias de hoje.
  • Mais que tudo, vale a pena ler um livro que nos põe a pensar e que puxa tanto pelas nossas emoções.
  • Pode levar muito do vosso  tempo, mas compensa o dobro.

Já leram o Lolita? Preferem clássicos ou literatura actual (não uso moderna para não se confundir com o movimento)?  

FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST

23 comentários:

  1. Eu também sou como tu no que toca aos livros imaculados na parteleira, hehe
    Fiquei curiosa em ler o livro, já tinha ouvido falar mas nunca lhe deitei a mão...vamos ver se é desta :)

    Beijinhos *
    Littlebitof.everything | Facebook

    ResponderEliminar
  2. Tenho que o ler, definitivamente. Está na minha lista de leitura há imenso tempo mas ainda não consegui deitar as mãos num, sei lá porquê...estou curiosa, e ao mesmo tempo apreensiva! Oh well, os clássicos são mesmo para isso!

    Jiji

    ResponderEliminar
  3. Achei mesmo curioso que a primeira coisas que fazes é ler a última frase.
    Eu não conseguia, até porque os olhos me iam fugir para o resto da página e eu odeio saber os finais :p

    Fujifilm instax 210 giveaway - www.mykindofjoy.com

    ResponderEliminar
  4. lovely post darling <3
    xo
    vale
    www.fashionneed09.com

    ResponderEliminar
  5. Como sabes quero ler esse livro há bastante tempo, no entanto ver-te arrastar a leitura durante tanto tempo deixou-me um pouco apreensivo. Vá, já fiz o mesmo portanto não posso ser hipócrita. Gostei bastante da tua análise completa e detalhada à obra. Nota-se bem que vieste da área de Literatura, o que por estas bandas (blogosfera) é algo que merecesse ser celebrado.

    ResponderEliminar
  6. Eu também levei uma carrada de tempo enooooooooooorme para ler o Lolita pelo mesmo motivo que tu: as descrições excessivas. Fez-me lembrar Eça...e eu não sou a maior fã de Eça.

    No entanto o facto da Lolita ser irritante (que o é) não me fez desfrutar do livro como devia. Na altura em que fiz a minha review acho que lhe dei 3 estrelas. Sim, fiquei com vontade de pregar um par de chapadas à miúda.

    ResponderEliminar
  7. Essa capa é tão linda !! Eu requisitei o lolita há uns meses atrás mas acabei por não o ler mesmo devido a essas parts muito descritivas, tenho de ver se lhe dou uma segunda oportunidade !!

    xoxo ❤
    Watermelon Clouds

    ResponderEliminar
  8. Já fiquei com vontade de ler.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Li o Lolita este verão e posso dizer que ainda não sei se gostei ou não, exatamente pelo facto que referes, em certas partes é extremamente maçador e a Lolita? Bem, irrita-me o facto de em certas alturas achar que o que lhe está a acontecer é "bem feito", mas ao mesmo tempo ter pena por aquilo que estava a passar e que mesmo tendo sido ela a iniciar a situação nunca imaginou que tomaria proporções tão elevadas. Também me irrita ter criado compaixão por H. H., mas aí é que se vê o escritor brilhante que Vladimir Nabokov é, porque não é qualquer escritor que consegue manipular os ideias e sentimentos dos leitores. A verdade é que se viu logo que nenhumas das personagens nunca teria um desfeche risonho... Outra das razões para me sentir nesta ambiguidade sobre a minha opinião do livro é o facto de não ter percebido nem metade das referências literárias. Estou arrependida de o ter lido em português, é certo que o deveria ter lido em inglês e fá-lo-ei talvez quando for mais velha porque tenho a certeza que verei a história com outros olhos.

    ResponderEliminar
  10. Ao contrário de vocês meninas, de ti e da Aninha aqui em cima, eu adoro longas descrições — e, por conseguinte, sou fã assumida de Eça — por isso acho que vou adorar este livro que, até então, ainda não tinha tido oportunidade de ler!

    Sara Cabido | Little Tiny Pieces of Me

    ResponderEliminar
  11. Nunca o li...

    http://adorosercomosou.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. acreditas que este livro ta na minha readlist ha anos e nunca o li?
    embora saiba a historia toda e goste bastante, mas decerto vou gostar mais de o ler.

    http://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Li tudo até ao fim :P o texto não está grande até está bem fácil de ler.. Eu acho que ficaria como tu.. um pouco confusa de como poder gostar dele sabendo que ele é "pedofilo"...
    Não é do tipo de livros e história que leia mas se fosse pela capa compraria ahha

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Nunca li a Lolita.. :( Eu gosto de alguns livros descritivos, que nos remete para tantos detalhes que nos cria uma imagem perfeita do lugar e que a nossa imaginação o constrói.
    Achei piada ao facto de quereres estragar a lombada! um máximo!! :)
    http://modadarapunzel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não! Eu não quero estragar a lombada! É um dos meus maiores pesadelos ahah

      Eliminar
  15. Adorei a resenha do livro :)
    Fiquei com vontade de ler :)
    Beijinhos
    http://themarielement.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  16. Vi o filme - o mais antigo, obviamente, porque gosto sempre mais - e, apesar de super psicopata, achei brutal!
    Beijinhos ♡
    Valentino, My Dear Blog | Valentino, My Dear Facebook

    ResponderEliminar
  17. Meninaaa você me deixou morrendo de vontade de ler esse livro agora mesmo! Ele parece ser aquele tipo de livro que foge do comum e nos convida a viajar em suas páginas e nas histórias que elas contam. Só tem em inglês ou tem em português também??
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa

    ResponderEliminar
  18. Nunca vi esse livro, mas parece bom!!!

    http://rafaellanramos.blogspot.com/
    Bjuus

    ResponderEliminar

Obrigada por lerem e comentarem!
Quando me fazem perguntas eu respondo aqui, directamente no comentário.
Beijinhos ♡

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...