Pages

Header bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader bannerHeader banner

quinta-feira, 25 de junho de 2015

O grande problema do Yulin

Imagem retirada do Instagram de Sara Sampaio
Para quem não tem estado atento à comunicação social, o Yulin é um festival chinês (que acontece no sul do país) onde se celebra o solstício de Verão ao comer carne de cão. O que é mais chocante são as alegações que nesta celebração não se come apenas os animais, torturam-nos ainda vivos. 
Eu já disse por aqui que amo cães. São o meu animal favorito e magoa-me qualquer tipo de maus tratos a qualquer animal. Dito isto, é óbvio que a minha primeira reacção foi "AQUELES NOJENTOS"; "ACABEM COM ESSA M*RDA!", a reacção que se espera. Passado o choque inicial, fiz aquilo que faço sempre nestas coisas: analisar os dois lados da questão.

Na nossa visão ocidental, o que se passa nesse festival é altamente bárbaro. Da mesma forma que vemos as violações a jovens em África como um acto primitivo. O que nos falta é realmente pensar que são crenças e costumes. Não vai ser ao enviar meia dúzia de mercenários e dizer que "isto não se faz, está errado" que vai mudar alguma coisa. Sabiam que as violações em África começaram com a crença que fazer sexo com virgens curava a sida? É óbvio que sabemos que isto não é verdade, mas chegar lá e dizer "olha, não", não é forma de mudar alguma coisa. O mesmo acontece com o Yulin. Ao que parece está relacionado com a crença que comer carne de cão afasta as doenças e trata a impotência. Não vai ser com uma intervenção à bruta (com ultimatos e petições) que se vai mudar alguma coisa. É necessário tentar compreender e mudar mentalidades e isto leva tempo (vejam só há quantos anos as mulheres lutam por igualdade na sociedade e quantos países ainda não aceitam essa evolução, são hábitos e crenças culturais que têm de ser mudados), não vai ser uma hashtag no instagram que vai acabar com uma tradição, assim como se nada fosse (é uma boa forma de expor estas realidades e possivelmente dar início a um movimento que ajude a mudar, mas quem acredita que isto é o suficiente está enganado).

Sinceramente acho que também nos falta alguma introspecção. Imaginemos que agora os indianos se revoltam e dizem "Não queremos que comam mais carne de vaca. É um animal sagrado e, para nós, vocês são uns bárbaros cruéis por ingerir a carne deste animal iluminado pelos deuses", qual seria a reacção? A meu ver a situação é semelhante, apenas está relacionada com a forma como cada cultura funciona. Na China não é crime comer carne de cão. Na Índia é crime comer carne de vaca. Posso ir ainda mais longe e falar da forma como se cozinha a lagosta, por exemplo. É um animal e sente dor. No entanto cozinha-mo-las vivas (isto acontece mais em restaurantes) para ficarem mais tenrinhas e saborosas. Têm noção do quanto os animais sofrem, certo? Não é por ser apenas um crustáceo que merece uma morte mais violenta do que um animal que vemos como um companheiro de vida. Sabemos lá quantas pessoas têm lagostas de estimação. Isto para nem começar com a temática dos testes em animais.

Eu sei que corro o risco que ser muito mal interpretada com este texto. Eu não concordo com o Yulin, apenas acho que devemos pensar mais antes de atacar um país e os seus costumes. Penso também que a solução não está em intimidá-los a parar, isso só vai criar tensões e não vai mudar nada. Qual é a solução? Não sei, infelizmente, mas tentar ter uma mentalidade mais crítica pode ser um passo em frente para o sucesso.

Ps. Há muitos dados nas notícias que não estão confirmados. Há quem diga que quem pratica estes costumes anda a roubar animais aos donos para os comerem, no entanto isto é um argumento usado pelos activistas contra o festival que não foi comprovado. De acordo com um artigo da BBC isto nem é considerado um festival como está a ser publicitado, é apenas a forma como alguns moradores celebram o solstício de Verão: juntam-se e comem carne de cão.

O que acham do meu ponto de vista neste assunto? Espero mesmo que tenham compreendido que não estou a defender estes costumes, estou apenas a tentar analisar a forma como estas questões são abordadas. 

FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST

11 comentários:

  1. Realmente é verdade, mal vi a imagem do cão pensei "oh não, coitadinho!", mas... as vacas também são animais. Seguindo a mesma lógica, também não deviam ser consumidas. E é por isto que há cada vez mais vegetarianos.

    ResponderEliminar
  2. Eu concordo completamente com o que disseste! Embora seja completamente contra os maus tratos a animais e contra este "festival", temos que começar a mudar a mentalidade das pessoas, porque tal como disseste nós também temos costumes que podem ser absurdos noutras culturas. Não estou obviamente a dizer para nao se fazer nada relativamente a isto mas tem que ser com outra abordagem!
    Adorei o post e vou seguir o blog, adorei mesmo!
    Passa no meu se estiveres interessada e segue http://catarinamonteiroblog.blogspot.pt/ :D
    beijinhoss

    ResponderEliminar
  3. O problema deste cenário bárbaro de terror a que chamam festival não é só esse que falas (o facto de tradicionalmente na China comerem carne de cão e isso para nós ser absurdo e cruel) é também e principalmente o facto dos animais serem abatidos da forma que são, que nem há palavras para descrever!! Eu não como carne há uns cinco anos e tenciono deixar de comer peixe também porque acho que esse é o próximo passo na evolução humana, acho que o amor pelos animais deve e pode ser mais importante nesta fase já que temos acesso a tanta coisa hoje em dia que pode substituir a carne mas mesmo quando comia carne era importante para mim que o animal tivesse uma vida e morte digna com o mínimo de sofrimento possivel porque é verdade que o matamos para servir de alimento mas isso não significa que seja tratado sem o mínimo de dignidade ou respeito aliás deveria ser ao contrário! Já que o animal vai ser sacrificado para nos alimentar então o mínimo que deveria acontecer era exactamente ser tratado com a dignidade que merece! Eu não sou fundamentalista mas isto para mim é o mínimo que um ser humano devia perceber!!
    Bj S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Sinceramente também gostava de apostar numa dieta sem carne porque também me custa muito pensar nos animais mas não vou poder fazê-lo até ter alguma independência.
      A questão da tortura dos animais não acontece só neste "festival", daí ter dado o exemplo da lagosta. Só na europa acontecem milhares de crimes contra os animais só em nome da moda, por exemplo. Daí eu achar quase hipócrita a forma como a vasta maioria das pessoas reagiu a esta notícia.

      Eliminar
  4. Eu acho isso um absurdo. Principalmente a parte da tortura dos cães. Eu me arrepio só de pensar. Eu acho que enquanto não houver uma intervenção isso vai continuar e se propagar pra outros lugares. Como eu vi que houve casos aqui no Brasil.

    Beijos
    www.amorascomclasse.com

    ResponderEliminar
  5. Concordo contigo e tens razão no que disseste! Eu sou 100% contra maus tratos a animais, mas a verdade é que parece que ninguém tem noção de como "diz as coisas". Acredito que também tenhamos costumes que chocam...

    ResponderEliminar
  6. Gostei do post e do que li :)
    Não estava a par das notícias sobre este festival, mas EU DIGO NÃO! Mas respeito cada costume e práticas culturais... desde que não choque com a minha cultura ou interfira comigo.
    como gostei do teu blog vou segui-lo, segues de volta?

    *XoXo www.helenaprimeira.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente as pessoas defendem estes atos como tradição cultural, se continuássemos a pensar assim desde a época medieval e desde o surgimento da sociedade, as mulheres ainda seriam apenas donas de casa, negros ainda seriam escravos entre outras coisas...
    Mas deveríamos rever nosso conceitos de certo e errado e desse grande moralismo...Defendemos cachorrinhos mas continuamos a comer outros animais, qual seria a diferença?
    Seu blog é um amor, seguindo!
    meuladoana.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto mas todas essas mudanças aconteceram lentamente e com pequenas vitórias. Neste caso quer-se impor à força uma mudança de costumes e assim não vai funcionar, na minha opinião.
      Em relação à ultima parte concordo a 100%. xx

      Eliminar
  8. Por mais estranho que seja e impensável... É a realidade. Tradições e ponto.
    E há aqui formas de ser mal interpretadas, é tudo uma questão de saber ler e entender :)

    http://modadarapunzel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Já tratei de assinar a petição assim que vi tal noticia. Torturar animais que nos são tão fieis ou mais que muitas pessoas, é impensável! Parte-me o coração saber que há gente desumana...


    Love, Maria
    marieroget.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Obrigada por lerem e comentarem!
Quando me fazem perguntas eu respondo aqui, directamente no comentário.
Beijinhos ♡

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...